Pela primeira vez, cientistas detectam gases na atmosfera de uma super-Terra

Pela primeira vez, os astrônomos detectaram a composição atmosférica de uma “super-Terra” – o tipo mais comum de planeta em nossa galáxia. Encontrado em outros sistemas solares, estes exoplanetas têm uma massa maior que a da Terra, mas são significativamente menores do que os gigantes gasosos encontrados em nosso Sistema Solar, como Júpiter e Saturno.

A super-Terra em questão é chamado 55 Cancri, que orbita a estrela 55 Cancri, localizada a cerca de 40 anos-luz de distância. 55 Cancri possui 8 vezes massa da Terra, e graças a um novo estudo, nós sabemos agora que a sua atmosfera contém hidrogênio e hélio, mas sem vapor de água. Isso tudo pode não soar como uma grande descoberta, mas quando você considera que os astrônomos foram capazes de medir a composição da atmosfera de um planeta que está à incríveis 40 anos-luz de distância, é bastante impressionante. Para colocar isso em perspectiva, 1 ano-luz é mais de 9 trilhões de quilômetros, então estamos falando de algo muito, muito longe.

Para analisar a atmosfera de 55 Cancri, uma equipe de cientistas liderada pela University College London, no Reino Unido usaram dados recolhidos com o telescópio Hubble, e sua câmera de campo largo, que mede a radiação ultravioleta, luz visível, e luz infravermelho. “Este é um resultado muito emocionante porque é a primeira vez que temos sido capazes de encontrar vestígios espectrais que mostram os gases presentes na atmosfera de uma super-Terra”, disse Angelos Tsiaras, um dos pesquisadores.

Além de ser a primeira super-Terra com uma atmosfera detectada por seres humanos, outra coisa que faz com que 55 Cancri seja tão notável, é a sua extrema proximidade com sua estrela-mãe. Como sugere a impressão do artista do exoplaneta logo acima, esta órbita apertada significa que um ano inteiro em 55 Cancri tem a duração de apenas 18 horas e as temperaturas da superfície chegam a 2.000 °C. [ScienceAlert]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Climatologia Geográfica, Novo Cientista, Universo Racionalista e Mistérios do Mundo. E também na Mistérios do Espaço e Blogando Ciência, nos quais foram fundados por mim mesmo. Também adoro ler livros, sou apaixonado pela astronomia, e no futuro pretendo cursar astrofísica.

Comentários