English EN Português PT Español ES

Estudo indica que o Brasil pode sofrer terremoto de grande escala a cada 50 anos

Nesta sexta-feira instituição formaram o Serviço Sismológico Nacional, já que alguns centros de pesquisas calculam que o país tenha um terremoto de magnitude maior do que 6 graus na escala Richter a cada 50 anos, aproximadamente. O último que foi reigstrado foi em 1955, no noroeste de Mato Grosso. As universidades de São Paulo (USP), de Brasília (UnB) e a Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) trabalharão sob a coordenação do Observatório Nacional. O grupo mantém cerca de 80 estações sismológicas no país e registros iniciados em 1767. A mais recente foi inaugurada no mês passado, na Ilha de Trindade, a cerca de 1,2 mil quilômetros ao leste de Vitória, no Espírito Santo.

Novos pontos vão ser instalados nos arquipélagos de Abrolhos, na Bahia, e Fernando de Noronha.

“Estações sismográficas fora do continente são essenciais para melhorar a precisão na localização dos epicentros dos tremores de terra no oceano”, fala Sérgio Fontes. “Por isso, queremos construir ainda este ano estações em Abrolhos e Fernando de Noronha, aumentando o raio de detecção dos terremotos.”.

No Brasil os tremores são raros, porém existem microplacas, que podem gerar efeitos sísmicos de menos magnitude.

Fonte: O globo

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Climatologia Geográfica, Novo Cientista, Universo Racionalista e Mistérios do Mundo. E também na Mistérios do Espaço e Blogando Ciência, nos quais foram fundados por mim mesmo. Também adoro ler livros, sou apaixonado pela astronomia, e no futuro pretendo cursar astrofísica.

Comentários