English EN Português PT Español ES

Nuvens coloridas iluminam o céu das regiões polares

As pessoas nas regiões polares do mundo, como a Escandinávia e Canadá, começaram a assistir majestosas nuvens com as cores do arco-íris. Ao longo dos últimos dias, observadores de todo o Reino Unido e Irlanda também tiveram a sorte de testemunhar este fenômeno, conhecido como nuvens nacaradas.

Essas nuvens são tão incomuns, que um serviço de monitoramento auroral, recebeu relatos de que o fenômeno seria auroras boreais, que é causada por colisões de partículas carregadas vindas do Sol, com partículas na atmosfera da Terra. No entanto, os dois fenômenos não estão relacionados.

1434761717

Nuvens nacaradas normalmente se formam na estratosfera no período do inverno, em uma altitude de 15.000 a 25.000 metros. A estratosfera é geralmente muito seca e por isso a formação de nuvens é rara, mas aparentemente as recentes tempestades podem ter levado a umidade para a alta atmosfera. Essas nuvens também só se formam quando a temperatura na estratosfera está abaixo de -78°C, o que torna qualquer umidade no ar em cristais de gelo. Essas temperaturas geralmente só ocorrem no inverno em latitudes elevadas.

Durante as horas, quando o sol está abaixo do horizonte, os primeiros ou os últimos raios do dia iluminam essas nuvens de grande altitude. Esta luz é refratada pelos cristais de gelo nas nuvens, um processo conhecido como nuvem iridescente, produzindo o efeito arco-íris cintilante.

Apesar de serem bonitas, as nuvens nacaradas tem um lado escuro também. Estas nuvens “quebram” a camada de ozônio da Terra, uma parte vital da nossa atmosfera que fornece proteção contra os raios ultravioletas nocivos do Sol. Os cristais de gelo nas nuvens começam uma reação química entre a camada de ozônio, o qual é constituído por um tipo específico de oxigênio (O3), e os gases, tais como cloro e bromo. Estima-se que apenas um átomo de cloro na estratosfera, pode destruir mais de 100000 moléculas de ozônio. [ScienceAlert]

Sou natural de Conceição do Coité, na Bahia e atualmente trabalho com a divulgação científica na internet, principalmente nas páginas Climatologia Geográfica, Novo Cientista, Universo Racionalista e Mistérios do Mundo. E também na Mistérios do Espaço e Blogando Ciência, nos quais foram fundados por mim mesmo. Também adoro ler livros, sou apaixonado pela astronomia, e no futuro pretendo cursar astrofísica.

Comentários