Artigos científicos, notícias e muito mais.

Crises envolvendo a água são a maior ameaça para a humanidade nos próximos anos

Problemas envolvendo a água podem ser nosso maior risco nos próximos 10 anos, de acordo com o Fórum Mundial Econômico. Essa afirmação vem depois da análise de estudos publicados por especialistas em janeiro.

Em poucas palavras, podemos afirmar que não temos água potável o suficiente, e as coisas só estão se tornando mais graves com o tempo. Quatro bilhões de pessoas atualmente enfrentam escassez severa de água pelo menos um mês por ano, de acordo com um estudo recente. Os recursos irão se tornar escassos à medida em que as populações e demandas crescem. Por demandas, entendemos não apenas a água para consumo, mas também para a indústria, eletricidade, entre outros. Ao mesmo tempo, o mundo enfrenta um aumento na temperatura, e muitas áreas do planeta podem sofrer uma queda considerável na precipitação.

A escassez de água atinge as pessoas durante todo o ano em regiões como a Austrália, parte da África, Ásia e algumas regiões das Américas. Essa escassez deve aumentar até 2050, atingindo grandes porções do continente asiático e africano, bem como algumas regiões do nordeste brasileiro. Em alguns lugares, principalmente no Oriente Médio, a água já está se tornando um item de luxo. Em países como o Catar, por exemplo, onde as pessoas costumam ganhar mais dinheiro, o consumo de água é muito superior ao consumo registrado no Iêmen, Palestina e Síria, países muitíssimo afetados pelas guerras e com renda per capita muito baixa.

Tudo isso deverá ser impactado também pelo aumento da temperatura, que causa diminuições na precipitação e consequente aumento das regiões secas.

Os ambientalistas também estão assustados com a nossa dependência nos lençois freáticos. A Califórnia, por exemplo, baseou 60% dos seu abastecimento nos lençois freáticos, causando pavor entre os especialistas e praticamente ligando um sinal de alerta.

Como se tudo isso já não fosse o bastante, a qualidade da água também é um problema, com pesquisas demonstrando que a água que bebemos está com qualidade duvidosa em muitas regiões, principalmente por conta de poluentes químicos. As estimativas para o ano de 2050, nesse aspecto, também são alarmantes, com uma grande parte do Brasil tendo a possibilidade de ter risco elevado relacionado à má qualidade da água daqui a 34 anos.

Com tudo isso posto à tona, a água pode se tornar um fator político de extrema importância no cénario global. Não é de se surpreender que em alguns anos os países possam brigar por acesso a pontos ricos em água potável. Além disso, as ações da China nas próximas décadas pode ter grandes impactos no mundo inteiro, já que o país é detentor de oito dos 10 maiores rios da Ásia.

Uma forma de amenizar esse cenário pavoroso pode ser reduzir o uso da água na indústria, energia e agricultura. Então, seria bom para todos se houvessem esforços internacionais para resolver, ou tentar amenizar o problema.

[Business Insider]

Comentários
Carregando...