Artigos científicos, notícias e muito mais.

É encontrado o mais velho cérebro humano preservado

Um crânio humano de 2.600 anos de idade foi descoberto em um poço lamacento no final de 2008. Após um análise mais atenta, o crânio endurecido encontrado no solo continha uma substância amarela incomum, que acabou por ser o cérebro humano mais velho já encontrado. Mas eis a questão, como esse cérebro conseguiu sobreviver tanto tempo? Simples: a lama forneceu um lugar livre de oxigênio.

Rachel Cubitt, da Universidade de York ficou encarregada da limpeza do crânio, porém durante essa limpeza ela notou algo solto dentro. “Eu olhei através do furo na base do crânio para investigar e para minha surpresa vi uma quantidade de material esponjoso amarelo brilhante”, recorda Cubitt em um comunicado à imprensa . “Foi diferente de tudo que eu tinha visto antes.”, conclui ela.

A sobrevivência de cérebros antigos é bastante raro, uma vez que seu tecido adiposo é normalmente absorvida ou comido por micróbios no solo.

Nos anos seguintes, dezenas de pesquisadores têm estudado o cérebro. A datação por radiocarbono e uma amostra do osso maxilar determinou que o crânio pertencia a uma pessoa que viveu à cerca de 2.600 anos atrás. Os dentes e a forma do crânio sugere que era um homem entre 26 e 45 anos de idade. Com base nas vértebras, ele foi atingido com força no pescoço, e depois decapitado com uma pequena faca afiada.

Fonte: IFL Science

Comentários
Carregando...