Estão criando uma fazenda capaz de produzir em temperaturas externas de -70 º C

Os invernos constantes da Antártida impossibilitam o cultivo de alimentos ao ar livre. Frutas e vegetais são transportados em longas viagens até lá, apenas algumas vezes por ano.

Mas os engenheiros do Centro Aeroespacial Alemão (GAC) em breve construirão uma fazenda de alta tecnologia que permitirá que os cientistas residentes na Antártida colham produtos.

A fazenda contará com uma estufa que pode produzir alimentos para pesquisadores na estação Neumayer III, na plataforma de gelo Ekstrom.

Chamada Eden-ISS, a fazenda existe dentro de um recipiente de transporte com controle climático. A estufa baseia-se em uma técnica chamada agricultura vertical, na qual o alimento cresce em bandejas ou módulos pendurados sob LEDs que substituem a luz solar natural.

Antes de começar a fazenda na Antártida, o GAC está fazendo testes em sua sede em Bremen, na Alemanha.

Eden-ISS durante testes em Bremen. Crédito de imagem: GAC.

A fazenda de 135 metros quadrados pode cultivar diversos tipos de alimentos em ambiente fechado. O clima inóspito da Antártida impossibilita qualquer cultivo ao ar livre.

Crédito de imagem: GAC

A única forma de fornecer alimentos para McMurdo, estação dos EUA onde a maioria dos pesquisadores permanecem, é por navio ou avião. Em janeiro, um carregamento de alimentos secos e congelados é entregue, e durante o verão, aviões vêm com comida fresca uma vez por semana.

Paul Zabel, cientista da GAC, se mudará para a Antártida com a fazenda, onde cultivará frutas e vegetais.

Uma vez que a fazenda tem seu clima controlado, ela pode cultivar o ano todo, até mesmo quando as temperaturas atingem -100 º F.

Atualmente, algumas regiões sub-árticas estão passando por um boom agrícola, em parte devido às mudanças climáticas.

Ao longo dos últimos 100 anos, as temperaturas do Ártico aumentaram em quase o dobro da média global, possibilitando cultivar em locais extremos, como partes do Canadá e na Groenlândia.

Para fazer com que as plantas cresçam, os pesquisadores tornam a atmosfera da estufa rica em dióxido de carbono e mantêm uma temperatura de 24 º C.

Os pesquisadores pretendem cultivar entre 30 e 35 espécies diferentes, incluindo hortaliças, tomates, morangos, pimentas e ervas. Em julho, a equipe cultivou seu primeiro pepino na Eden-ISS, que mediu 14 centímetros e 96 gramas.

O objetivo central do GAC é criar um sistema de cultivo para o espaço. Se os pesquisadores tiverem sucesso na Antártida, é possível que consigam replicar em Marte ou na Lua.

Traduzido e adaptado de Futurism.

Comentários
Carregando...