Artigos científicos, notícias e muito mais.

Isso foi o que um satélite viu antes de desaparecer no espaço

Em 17 de fevereiro, a Agência Espacial Japonesa (JAXA) lançou o satélite Hitomi para explorar buracos negros com raios-X, mas em 26 de março perdeu a comunicação com o dispositivo por causa de vários erros humanos e falhas no ‘software’, relata a revista Nature.

As últimas observações registradas pelo espectrômetro de Hitomi ocorreu no cúmulo de Perseus, uma concentração de galáxias a 250 milhões de anos-luz, e revelou que o gás se movendo em seu centro se move a 164 quilômetros por segundo.

Isto é uma taxa muito mais baixa do que os cientistas esperavam, já que nessa parte do universo a atividade astrofísica é baixa, incluindo a existência de um grande buraco negro.

A missão Hitomi custou cerca de 273 milhões de dólares e as autoridades japonesas estavam confiantes de a missão seria um serviço de vários anos. [Nature]

Comentários
Carregando...