Nenhum sinal detectável até agora na “Megaestrutura Alienígena”

Se alguma civilização alienígena está transmitindo mensagens a partir da estrela KIC 8462852, eles não estão “falando” alto o suficiente para os seres humanos ouvirem aqui na Terra, mostram novas observações do SETI. A estrela KIC 8462852 chamou a atenção do público em outubro, quando cientistas anunciaram que existem evidências de um escurecimento parcial de 20% ou mais, teorizando para alguns, ser causado pela sombra de uma megaestrutura alienígena. No entanto, as observações da estrela KIC 8462852 pelos pesquisadores do SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) Institute em Mountain View, Califórnia, até agora confirmam que não existem sinais de rádio que poderiam indicar uma “vibração extraterrestre”.

megaestrutura

“Não existem evidências claras”

O telescópio espacial Kepler procura planetas em torno de sistemas estelares distantes, procurando por diminuição no brilho das estrelas que ocasionalmente poderia ter sido causado por transito planetário, ou seja, quando passam na frente desses astros. Observações do astro KIC 8462852 mostrou que ele estava escurecendo de forma peculiar – não era um escurecimento liso e regular que normalmente é criado por um planeta. Foram propostas várias explicações naturais, incluindo a presença de um enxame de cometas que orbitam a estrela, que fica a cerca de 1.400 anos-luz da Terra. O que levantou a imaginação do público, no entanto, foi a idéia de que a estrela estudada pode hospedar uma megaestrutura alienígena em sua órbita, construídas por civilizações tecnologicamente avançadas.

1

Com esta possibilidade em mente, o Instituto SETI virou o Telescópio Allen Array (ATA) para a estrela, estudando-a por mais de duas semanas. As antenas do telescópio monitoram dois tipos de sinais de rádio; sinais de banda curta, que compõem a maioria das pesquisas do SETI, são considerados plausíveis para designar sociedades avançadas, que podem usar esse tipo de sinal como uma “saudação” para anunciar sua presença a outras civilizações. Sinais de banda longa poderiam virem de espaçonaves alienígenas em manutenção ou quaisquer outros projectos em torno da estrela. “Esta é a primeira vez que usei o Allen Telescope Array para procurar sinais relativamente de banda longa, um tipo de emissão que, geralmente, não é considerado em pesquisas do SETI” disse, o cientista do Instituto SETI, Gerry Harp.

Mas o Instituto SETI anunciou em um comunicado no dia 05 de novembro que não havia “nenhuma evidência clara para qualquer tipo de sinal.” A pesquisa exclui transmissores omnidirecionais que usam uma quantidade mínima de energia para transmitir o seu sinal. Esse mínimo é de 100 vezes a quantidade total de energia atualmente usada na Terra (via terrestre) para os sinais de banda curta, e 10 milhões de vezes maior do que as emissões de banda longa, disse researcherse.

Os resultados não eliminam a possibilidade de que realmente existam comunicações alienígenas em torno da estrela – mas essas comunicações são muito fracas e as pesquisas realizadas pelo SETI atualmente não tem condições de detectarem. As limitações existem principalmente por causa da grande distância entre a Terra e a estrela, disseram os cientistas.  [SPACE]

Comentários
Carregando...