Artigos científicos, notícias e muito mais.

Pesquisa indica que a luz azul é mais indicada que a branca para o relaxamento

Relaxar depois de uma briga com um amigo ou familiar nem sempre é uma tarefa fácil, e o estresse parece não dar trégua pelo menos por algumas horas. Entretanto, as coisas podem ficar um pouco mais fáceis se você se deitar em um ambiente com luz azul, diz um novo estudo.

O estudo em questão foi desenvolvido pela Universidade de Granada (UGR), na Espanha, em colaboração com a Escola de Educação Especial San Rafael. Nele, 12 voluntários passaram por processos de estresse e depois foram submetidos a uma sessão de relaxamento, dentro de uma sala própria para “estimulação multissensorial”, dentro da Escola San Rafael. Nesta sala, de acordo com os pesquisadores, os participantes deitavam e eram divididos em dois grupos: A e B. Os participantes incluídos no grupo A recebiam o estímulo de uma luz azul, enquanto o grupo B recebia luz branca. Durante este processo, uma série de sinais eram medidos, como batimentos cardíacos e atividade cerebral.

Por “estresse”, os pesquisadores entendem o sentimento observado, por exemplo, depois de uma discussão com um amigo, ou quando alguém lhe pressiona a terminar alguma atividade o mais rápido possível. De acordo com a pesquisa, o estresse é bastante comum e pode afetar negativamente a saúde e qualidade de vida das pessoas.

Os resultados alcançados indicam que a luz azul acelera o processo de relaxamento, em comparação com a luz branca. De acordo com os pesquisadores, foi observada uma “redução de mais de três minutos” com a luz azul, até que os níveis de estresse entre os dois grupos convergissem.

“Os resultados apresentados sugerem que a cor da luz influencia o processo de relaxamento após um momento de estresse. Especificamente, a presença de luz azul acelera a redução do nível de estresse em comparação com a convencional luz branca”, escreveram os pesquisadores.

O estudo foi publicado no PLOSOne.

Comentários
Carregando...