Artigos científicos, notícias e muito mais.

Se o aquecimento global continuar, um deserto surgirá na Espanha

Em dezembro de 2015, 195 países de todo o mundo reuniram-se em Paris para definir diretrizes e metas para lidar com o aquecimento global. Conhecido como o Acordo de Paris , esses países criaram um plano de longo prazo para manter a temperatura, e evitar que ela aumente mais de 2°C. Agora, usando modelos climáticos e dados históricos, uma equipe de pesquisadores da França testou o limite superior desse limiar para ver o que iria acontecer no Mediterrâneo, se esses limites fossem alcançados.

 
No final, eles encontraram evidências de que se as temperaturas subissem mais 2°C, o sul da Espanha iria se transformar de uma floresta para um deserto, mudando drasticamente a biodiversidade da região e possivelmente, provocando um êxodo em massa de migrantes em busca de refúgio.

“O Acordo de Paris diz que é necessário limitar o aquecimento global a 2°C, e se possível, a 1,5°C”, disse Joel Guiot, do Centro Nacional francês de Pesquisas Científicas. “Isso não parece muito para as pessoas, mas isso é uma diferença enorme para uma região sensível como o Mediterrâneo”, concluiu ele.

A equipe foi atraída para esta região porque ela têm sido uma área rica da história humana. Eles observaram que muitas civilizações humanas diferentes têm chamado a região de “casa” – incluindo os gregos, egípcios e romanos. Para compreender como as mudança climáticas podem desempenhar um papel no futuro, esse é um bom lugar para começar.

Para seu estudo, os pesquisadores usaram dados de pólen históricos para analisar como a região do Mediterrâneo mudou ao longo dos últimos 10.000 anos. Com isso, eles criaram modelos de computador complexos que levaram em conta vários níveis de gases de efeito estufa na atmosfera, o que lhes permite analisar como a região mudaria se os níveis de temperatura aumentassem em quantidades diferentes. [ScienceAlert]

Comentários
Carregando...