Uma praga de mosquitos está pintando de verde uma das 7 maravilhas do mundo

Em 1631, o imperador Shan Jahan ordenou a construção de um monumento em homenagem a uma de suas falecidas esposas. Depois de 16 anos a obra foi concluída e assim nasceu uma das sete maravilhas do mundo, o Taj Mahal.

O monumento já passou por diversos momentos difíceis, mas todos eles poderiam ser controlados e até revertidos. Mas esse não é o caso da praga de mosquitos…

O Taj Mahal já ficou amarelado por causa da contaminação do ar, tanto que proibiram a circulação de carros a menos de 500 metros da zona monumental. As fábricas cercanas também foram encerrando ou trocando sua atividade, assim a poluição já não era mais um grande problema para o monumento.

Porém, uma nova e pequena ameaça está pintando o monumento de verde de maneira não reversível. A praga é formada por mosquitos Goeldichironomus, que são pequenos mosquitos inofensivos para nós humanos que habitam as águas do rio Yamuna.

Os predadores naturais desse mosquito são os peixes, mas uma longa seca e a contaminação do rio eliminou esses predadores da área. Piorando ainda mais a situação, os vestígios de cinzas de um crematório cercano gera diversos depósitos de fósforo que são uma fonte de alimento para esses insetos.

Na verdade, o verdadeiro problema do Taj Mahal não é o Goeldichironomus, mas sim suas fezes. Os mosquitos estão usando as paredes do monumento como banheiro e assim o local está ficando verde.

taj-mahal

O problema não tem uma solução fácil e talvez nem seja possível limpar isso. Os funcionários do monumento até tentaram limpar as áreas verdes, mas esse processo acaba danificando ainda mais o monumento.

A única solução é acabar com a praga de mosquitos, mas isso não será resolvido até que consigam limpar de vez o rio Yamuna. [Associated Press]

Comentários
Carregando...